Tecnologia Criando uma máquina virtual com a VirtualBox

Neste artigo veremos como criar uma máquina virtual utilizando a VirtualBox com o sistema operacional Ubuntu.

Ana Paula de Andrade 21 de junho de 2019

O que são máquinas virtuais?

Uma máquina virtual é um software onde é possível executar mais de um sistema operacional em uma mesma máquina. Este tipo de software é muito útil quando precisamos de várias instâncias de um sistema operacional para executar determinada tarefa.

Neste artigo veremos como criar uma máquina virtual utilizando a VirtualBox com o sistema operacional Ubuntu.

Windows - Fundamentos para desenvolvedores
Curso de Windows - Fundamentos para desenvolvedores
CONHEÇA O CURSO

Para que criar máquinas virtuais?

Diversas são as vantagens na criação de uma máquina virtual, dentre elas:

  • Execução de outros sistemas operacionais dentro de uma máquina física;
  • Ambiente para testes;
  • Acessar dados que possam conter vírus;
  • Testar um sistema operacional diferente ao que você utiliza;
  • Executar aplicações que não são compatíveis com seu sistema operacional;
  • Diminuição de custos com hardware;
  • Desenvolver softwares utilizando linguagens compatíveis apenas com sistemas operacionais específicos (aplicações Apple utilizando macOS), entre outros.

Desta forma, você não precisará de um outro computador para realizar tarefas rotineiras e que precisam ser executadas em um outro sistema operacional.

O que é VirtualBox?

VirtualBox é um software de virtualização (que executa programas como um computador real) que desde 2009 teve sua licença adquirida pela Oracle.

Atualmente é mantida sobre a licença GPL (Licença Pública Geral) e é compatível com os sistemas operacionais: Linux, macOS, Windows e Solaris.

Instalação e Configuração

Estaremos instalando e configurando a VirtualBox no Windows para a instalação da distribuição Ubuntu do Linux.

O primeiro passo para o processo de instalação da VirtualBox é acessar o seu site neste link.

Clique sobre “Download VirtualBox 6.0” e escolha seu sistema operacional atual para realizar seu download. Atualmente a VirtualBox se encontra na versão 6.0.

Página de Download do VirtualBox

Opções para Donwload

Após a finalização do download, basta instalar a VirtualBox (Next-Next-Finish). Depois disso, iremos acessar o site do Ubuntu para realizar o download da ISO da versão 18.04 que, no momento da criação deste artigo, é a versão LTS mais recente.

Página de Download do Ubuntu

Após instalar a VirtualBox, executaremos o software para iniciar a instalação do Ubuntu. Como já possuo uma máquina virtual com o Debian, criaremos uma nova. Para isso, clicaremos sobre ícone “Novo” para iniciar a criação da nossa VM.

Tela virtual box iniciando VM

Após isso, uma nova janela será aberta onde serão inseridas as seguintes informações:

  • O nome da nossa VirtualBox;
  • A pasta onde será armazenada a nossa VirtualBox;
  • O tipo do sistema operacional (que, no nosso caso, será o Linux);
  • E a versão (que, no nosso caso, será Ubuntu 64-bit).

Configurando nome e sistema operacional para a VM

Após inserir estas informações, clicaremos em “Próximo”.

O próximo passo é selecionar a quantidade de memória RAM da nossa máquina virtual. Neste caso, coloquei 2GB, mas ficará ao seu critério selecionar a quantidade de memória a ser utilizada.

Selecionando Memória para a VM

Na próxima tela, criaremos um novo disco virtual que será utilizado nesta máquina (que simulará um HD, porém virtual). Para isso selecionaremos a opção “Criar um novo disco rígido virtual agora”.

Criando disco virutal para a VM

Na tela seguinte selecionaremos a opção VDI (VirtualBox Disk Image);

Selecionando VDI

Depois, a opção “Dinamicamente alocado”;

Selecionando tipo de disco

E agora o tamanho do nosso disco (que neste caso será de 10GB), conforme a imagem abaixo, e selecionaremos a opção “criar”.

Selecionando tamanho do disco

E, desta forma, nossa máquina virtual será criada, conforme a imagem abaixo:

Tela inicial após máquina virtual estar configurada

Configurando o Ubuntu

Para configuração do Ubuntu, o primeiro passo é clicar sobre a engrenagem laranja (Configurações) para determinarmos que utilizaremos a ISO do Ubuntu que fizemos o download anteriormente.

Para isso vamos até a opção “Armazenamento”, “Controladora IDE”, e selecionaremos a opção “Vazio” e a aba “atributos” será aberta. Nesta opção selecionaremos a ISO no botão azul à frente da opção “Drive Óptico”. Neste momento será aberto uma janela para buscarmos o arquivo salvo em nossa máquina. Selecionaremos a ISO do Ubuntu e clicaremos em OK.

Configurações Ubuntu para a VM

Selecionando Iso para instalação

Com a máquina virtual pronta, poderemos iniciar o processo de instalação do Ubuntu. Nesta etapa estaremos apenas configurando o Sistema operacional. O primeiro passo é selecionar o idioma e clicar em “Instalar o Ubuntu”.

Selecionando Idioma na instalação do Ubuntu

Selecionaremos o Layout do teclado e clicaremos em continuar.

Selecioanndo layout de teclado na instalação do Ubuntu

Na próxima tela selecionaremos o tipo de instalação e outras opções deste processo. No meu caso, não selecionei a opção de atualizações, porém é opcional. Caso queira, basta apenas marcar a opção e seguir para o próximo passo.

Tipos de instalção do Ubuntu

Na próxima tela, selecionaremos a opção “Apagar disco e reinstalar o Ubuntu” e aceitar escrever mudanças no disco.

Selecionando opção de instalação do Ubuntu

Permitindo a solicitação de mudanças no disco

Na próxima etapa você precisará apenas inserir sua localização e continuar.

Selecionando localização do usuário

Nesta etapa final, basta apenas inserir seu nome e uma senha, clicar em continuar e sua máquina estará criada e pronta para uso.

Inserindo nome e senha para autentiação no Ubuntu

Pronto! Após estes passos você estará apto a criar a sua própria Máquina Virtual e usá-la como quiser.

Máquina Virtual com Ubuntu instalada e pronta para uso

Desenvolvedor PHP
Formação: Desenvolvedor PHP
Nesta formação você aprenderá todos os conceitos da linguagem PHP, uma das mais utilizadas no mercado. Desde de conceitos de base, até características mais avançadas, como orientação a objetos, práticas de mercado, integração com banco de dados. Ao final, você terá conhecimento para desenvolver aplicações PHP usando as práticas mais modernas do mercado.
CONHEÇA A FORMAÇÃO
Deixe seu comentário

Conheça o autor desse artigo

  • Foto Autor Ana Paula de Andrade
    Ana Paula de Andrade

    Graduanda em Sistemas de Informação pelo Instituto Federal da Bahia. É responsável pelo atendimento ao cliente, gerenciamento de redes sociais e revisão de cursos, além da redação de artigos para o blog da TreinaWeb.

    Posts desse Autor

Artigos relacionados