Instalando e gerenciando várias versões do Node.js com NVM

Olá Web Developers!

Você já teve problemas ao atualizar o Node.js e algum projeto parar de funcionar?

Já aconteceu comigo várias vezes, mas normalmente era só reinstalar as dependências que tudo voltava a funcionar. Até que um dia eu tive que fazer uma alteração em um sistema em que eu não mexia há muito tempo.

Não deu problema no código do sistema, foi mais um problema de compatibilidade do Node.js com as versões mais antigas de algumas ferramentas que eram usadas naquele projeto, como o Gulp e Babel. Era muito mais rápido instalar uma versão mais antiga do Node.js do que arrumar a estrutura responsável pelo build da aplicação.

Mesmo que uma reinstalação dos pacotes fosse a solução, é desperdício de tempo ter que ficar reinstalando tudo em um projeto a cada vez que eu atualizo o Node, sendo que normalmente a alteração que eu tinha que fazer em um projeto antigo seria mudar só uma linha. Então percebi que com a necessidade de manter projetos mais antigos, era chegada a hora de manter mais de uma versão do Node.js instalado na minha máquina (que eu evitei por muitos anos).

Conheça o NVM!

Ficar gerenciando várias versões de algo pode ser chato, mas o NVM (Node Version Manager) deixa tudo bem simples. É um dos gerenciadores de versão de Node.js mais utilizados.

Com o NVM a gente pode ver as versões do Node, escolher quais queremos instalar ou desisntalar e definir qual queremos usar em cada momento ou projeto.

Ele funciona em MacOS e Linux. Caso você precise gerenciar no Windows existe um outro projeto chamado nvm-windows que também é muito bom (recomendado até mesmo por NPM, Google e Microsoft) e os comandos são iguais aos do NVM.

Instalação do NVM (MacOS e Linux)

É recomendado desinstalar qualquer versão do Node.js presente em sua máquina antes de instalar o NVM para evitar colisões.

Para instalar o NVM basta usar o curl ou Wget. Execute no terminal:

$ curl -o- https://raw.githubusercontent.com/nvm-sh/nvm/v0.34.0/install.sh | bash

ou

$ wget -qO- https://raw.githubusercontent.com/nvm-sh/nvm/v0.34.0/install.sh | bash

Isso vai executar um script que vai clonar o repositório do NVM e jogar em um diretório chamado ~/.nvm/, que é onde serão instaladas as várias versões do Node.js que quisermos.

A versão do NVM no momento de escrita deste post era a v0.34.0. Para garantir uma versão mais recente, copie esse mesmo comando na página do repositório do NVM no GitHub.

Node.js Completo
Curso de Node.js Completo
CONHEÇA O CURSO

Instalação no MacOS usando Homebrew

Caso queira instalar usando o Homebrew, basta executar o comando $ brew install nvm.

Depois precisamos criar um diretório para o NVM, lugar onde ele fará as instalações das várias versões do Node.js. Para isso basta executar o comando $ mkdir ~/.nvm/.

Por último é só configurar as variáveis de ambiente. Abra o arquivo .bash_profile com o comando vim ~/.bash_profile e cole o seguinte conteúdo

export NVM_DIR=~/.nvm
source $(brew --prefix nvm)/nvm.sh

E então basta executar source ~/.bash_profile.

Instalação do nvm-windows (Windows)

Como dito anteriormente, o NVM é só para MacOS e Linux. Você pode conseguir utilizá-lo no Windows usando o WSL (Windows Subsystem for Linux) ou pode usar um outro programa que é o nvm-windows.

A proposta do nvm-windows é funcionar igual ao NVM. Eles oferecem um instalador que você pode baixar pela lista de lançamentos do nvm-windows no repositório do GitHub.

Comandos do NVM (e do nvm-windows)

Caso você tenha acabado de instalar, pode ser necessário reiniciar o seu terminal ou sua máquina.

O nvm-windows precisa que o terminal seja iniciado em modo administrador e alguns comandos do nvm ainda não são completamente suportados.

Os comandos são bem simples.

Listar versões instaladas

Para ver as versões que estão instaladas em sua máquina:

$ nvm ls

Listar versões disponíveis para instalação

Este comando lista todas as versões disponíveis para baixar e instalar na sua máquina. Esse número de versão será usado no comando para realizar a instalação.

$ nvm ls-remote

Instalar uma versão

Para instalar usamos o comando install seguido pelo número da versão que queremos (mostrada no comando anterior, ls-remote).

$ nvm install vX.X.X

Basta mudar os X pelos números da versão que quer baixar como v.0.11.5 ou v.12.4.0.

Para instalar a versão mais recente, utilize node no lugar do número da versão:

$ nvm install node

A primeira versão que você instalar será usada por padrão sempre que você abrir o terminal. A versão padrão pode ser alterada depois.

Desinstalar uma versão

O comando uninstall é usado para desinstalar uma versão presente em nossa máquina. É utilizado da mesma maneira que o install

$ nvm uninstall vX.X.X

Usar uma versão do Node.js

Sempre que você abrir o terminal, a versão do Node.js usada é sempre a definida como padrão. Para usar outra versão instalada, execute o comando use seguido pela versão que você quer.

$ nvm use vX.X.X

Para usar a versão mais recente, digite node no lugar da versão:

$ nvm use node

Lembrando que ao abrir um novo terminal, a versão usada será novamente a definida como padrão.

Definir nome para uma versão

Para não ter que ficar chamando uma versão pelo seu número, podemos definir um tipo de apelido para cada versão. Para isso usamos o comando alias e passamos o nome do apelido e a versão que queremos apelidar.

$ nvm alias meunome vX.X.X

Com isso você poderá chamar a versão vX.X.X por meunome, como em:

$ nvm use meunome

Remover um nome de versão

Se você não quiser mais aquele apelido que você deu para uma versão, basta executar o comando unalias seguido pelo apelido que você quer esquecer.

$ nvm unalias meunome

Definir uma versão padrão

Para definir a versão que será usada sempre que você abrir o terminal, use o comando alias passando default como nome e em seguida a versão que você quer que seja a principal.

$ nvm alias default vX.X.X

Para que a versão padrão seja a versão instalada mais recente, basta escrever node no lugar do número da versão:

$ nvm alias default node

Indicação da versão atual

Para saber qual a versão atual do Node.js o terminal está usando, basta executar o comando current.

$ nvm current

Migração de pacotes globais

Quando alteramos a versão do Node.js que está sendo utilizada, a versão do NPM muda junto. Isso significa que se você utiliza algum pacote do NPM globalmente em uma versão, não terá acesso a ele quando estiver usando outra versão.

Para não ter o trabalho de instalar cada pacote global a cada nova instalação do Node.js, basta adicionar --reinstall-packages-from.

Com esse comando podemos, por exemplo, instalar a versão 6 do Node.js e já mandar ele automaticamente instalar os pacotes globais do NPM que instalamos quando estávamos usando a versão 5.

nvm install 6 --reinstall-packages-from=5

Como aprendemos até aqui, node é um atalho para indicar a versão mais recente. Caso queira instalar a versão mais recente disponível e já migrar os pacotes globais da versão mais recente que está instalada na sua máquina, basta executar:

nvm install node --reinstall-packages-from=node

No momento esta funcionalidade ainda não está disponível para o nvm-windows, sendo necessária a instalação manual dos pacotes globais sempre que instalar uma nova versão do Node.js.

Definição de versão por projeto

A intenção de usar o NVM é poder ter uma versão do Node.js para cada projeto, mas é muito difícil conseguir lembrar qual a versão foi usada em cada um.

Para isso, basta criar na raiz do projeto um arquivo com o nome .nvmrc e colocar dentro dele o número da versão do Node.js que está sendo utilizada nesse projeto, como:

v12.4.0

Com isso, ao abrir o terminal dentro do projeto e executar o comando nvm use, o NVM vai automaticamente encontrar o arquivo .nvmrc e utilizar a versão indicada.

Conclusão

Eu não costumava ligar para ter várias versões do Node.js em uma mesma máquina, pois sempre conseguia fazer funcionar em versões novas. Mas com o tempo pode acontecer de você ter que mexer em um código antigo e vai desperdiçar tempo arrumando para fazer funcionar caso esteja com uma versão nova.

Não só para linguagens de programação como Ruby e Python, mas outras ferramentas para desenvolvimento também como Unity, prefira sempre usar um gerenciador de versões, pois vai te economizar tempo e trabalho.

Deixe seu comentário
Share

Graduado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas e Pós-graduado em Projetos e Desenvolvimento de Aplicações Web. Especializado em Front End e curte desenvolvimento de jogos. Estudante de Machine Learning.