O que é o Angular e para que serve?

Frameworks SPA atualmente são um padrão de mercado quando falamos sobre desenvolvimento front-end. Neste artigo, vamos abordar um dos mais populares frameworks JavaScript da atualidade: o Angular.

Afinal, o que é o Angular?

É um framework JavaScript de código aberto mantido pela Google para a construção de SPA (sigla para Single Page Applications ou Aplicações de Página Única). Resumidamente, uma SPA é basicamente uma aplicação web construída em uma só página, na qual a interação e a navegação entre as sessões de uma página ocorrem de maneira a qual não é necessário recarregar a página em cada uma dessas mudanças.

Sua finalidade é nos dar ferramentas necessárias para criação de aplicações SPA, além disso também deixa o desenvolvimento deste tipo de aplicação mais simples e otimizado. Com ele, podemos desenvolver aplicações web voltadas tanto para resoluções desktop quanto para resoluções mobile, tornando-as dinâmicas, modernas e escaláveis.

Com o Angular, temos um novo paradigma de desenvolvimento focado nos dados da aplicação. Ele não utiliza uma virtualização do DOM para manipulá-lo: ele utiliza mecanismos próprios de detecção de alterações na interface, alterações tas disparadas principalmente por uma estrutura chamada Two-Way Data Binding.

O Two-Way Data Binding mantém o model e a view sempre atualizados entre si, ou seja: sempre que algum model é atualizado, essa alteração se reflete automaticamente na view.

AngularJS ou somente Angular?

Provavelmente, você já ouviu falar de Angular e AngularJS e pode ter ficado em dúvida se é a mesma tecnologia, porque que uma tem “JS” no nome e a outra não. A resposta é: embora o Angular seja a evolução após o AngularJS, eles praticamente são frameworks diferentes.

O AngularJS começou em 2009, sendo definido pelas versões 1.x. Já o Angular (antes conhecido como “Angular 2”, publicado em 2016) é considerado a versão 2 mais as versões superiores. Muitos pensam que o Angular é uma continuação do AngularJS em termos de código, o que não é verdade.

A versão 2, chamada hoje somente de Angular, foi uma reescrita completa do código e tornou-se uma arquitetura completamente diferente, mantendo apenas o nome – porém sem o JS no final. Nesta nova ferramenta, foram seguidos padrões da web moderna, técnicas e boas práticas que foram aprendidas com os erros cometidos no desenvolvimento da ferramenta anterior.

O AngularJS tinha como linguagem padrão o JavaScript. Já o Angular ainda continua baseado no JavaScript, mas através do TypeScript. Com isso, ele passou a oferecer capacidades interessantes antes oferecidas somente pelo TypeScript.

Características

Suas principais características são:

Suporte cross-platform: esse framework fornece suporte a múltiplas plataformas de desenvolvimento. O Angular pode ser utilizado para criar aplicações web SPA, aplicações mobile (com o suporte do Ionic, por exemplo) ou até mesmo aplicações desktop (com o suporte do Electron).

Mesmo em ambientes distintos, a API do Angular permanece praticamente a mesma, o que facilita a curvatura de adoção e aprendizagem em múltiplos ambientes de desenvolvimento;

Integração e suporte à todas as fases de desenvolvimento: provê ferramental e suporte para todas as fases de desenvolvimento, desde a escrita do código em si (apoiando-se bastante na API e no sistema de tipos do TypeScript) até a criação de fluxos de teste (com o apoio principalmente do Karma – uma biblioteca para escrita de testes JavaScript), passando pelo suporte excelente à criação de animações, o provisionamento de estruturas de acessibilidade e até mesmo o scaffolding de projetos através do Angular CLI;

Produtividade aliada à performance: consegue oferecer suporte ao desenvolvimento rápido de aplicações através de uma API simples, bem estruturada e bem documentada, o que acaba trazendo bastante produtividade.

Por fim, por mais que o Angular não utilize o conceito de Virtual DOM (conceito utilizado por outros frameworks, como o React), ainda sim o Angular oferece uma performance bem interessante, principalmente com a Ivy, a engine de renderização utilizada desde o Angular 6+.

Mercado

Atualmente o Angular é um dos frameworks Javascript que dominam o mercado, sendo muito popular nos últimos anos e é utilizado em inúmeros projetos. Por esses motivos, ele vem sendo amplamente requisitado no mercado para desenvolvimento web e mobile, tendo diversas oportunidades no Brasil e no mundo.

Através de uma pesquisa feito pelo Stack Overflow neste ano (2020), ao focar em estruturas web, vemos que ele é muito popular. Apesar de o jQuery estar em primeiro, ele está lentamente perdendo espaço para o React.js e o Angular, ano após ano.

pesquisa-stackoverflow-angular

Com uma rápida pesquisa também podemos ver o número de vagas que requisitam o conhecimento em Angular. Abaixo podemos ver vagas pesquisadas no LinkedIn e InfoJobs. Vale ressaltar as vagas home office.

vagas angular LinkedIn

vagas angular InfoJobs

Desenvolvedor Angular Júnior
Formação: Desenvolvedor Angular Júnior
O Angular é utilizado por várias empresas em soluções de larga escala.Nesta formação vamos conhecer os fundamentos do Angular, como iniciar um projeto, o que são componentes e a trabalhar com o Angular CLI.
CONHEÇA A FORMAÇÃO

O que preciso saber para iniciar com essa tecnologia?

Existe muito conteúdo de suporte para o Angular, que conta com uma comunidade grande, ativa e disposta a ajudar.

Se você tem interesse de aprender ou se aperfeiçoar mais nas funcionalidades, conceitos e até mesmo desenvolver um projeto para entender como estruturar uma aplicação web moderna e rápida, temos uma formação específica para você iniciar do zero 🙂

Deixe seu comentário

Responsável pelo sucesso do cliente na TreinaWeb. Graduada em Gestão de Tecnologia da Informação pela FATEC Guaratinguetá, além de estudante de Marketing Digital e Mídias Sociais.

© 2004 - 2019 TreinaWeb Tecnologia LTDA - CNPJ: 06.156.637/0001-58 Av. Paulista, 1765, Conj 71 e 72 - Bela Vista - São Paulo - SP - 01311-200