O que é uma hospedagem e por que precisamos de um domínio?

Nesse artigo veremos de forma didática, com foco nos iniciantes, o que é uma hospedagem, domínio e qual caminho o usuário percorre até chegar em um site.

Motivação

É muito comum quem está começando no desenvolvimento web, principalmente quem está aprendendo algum CMS (WordPress, Joomla, Drupal e outros), plataforma de e-commerce (Magento, Woocommerce, Opencart), até mesmo quem já possui um site ou deseja ter um novo site, possuir muitas dúvidas sobre hospedagem e tudo o que cerca esse assunto.

Por que preciso de uma hospedagem?

Pense na internet como se fosse uma grande cidade, por exemplo, São Paulo. Vamos supor que você queira abrir algo ao público dentro dessa cidade, uma loja, empresa, igreja ou qualquer outra coisa pública. Para as pessoas conseguirem chegar fisicamente até esse estabelecimento você precisará de um local para o seu negócio. Na internet acontece mesma coisa, para que as pessoas consigam acessar o seu site, ele precisa estar hospedado em um local aberto ao público.

O que é uma hospedagem?

Podemos chamar de hospedagem o local onde nosso site ficará localizado (onde estará estabelecido). A hospedagem possui os serviços necessários para entregar ao usuário tudo pronto para que ele, através do navegador, consiga visualizar o resultado final.

Voltando à analogia anterior, vamos supor que o negócio que você possui seja uma loja de brinquedos. Nesse estabelecimento, será necessário abrir as caixas recebidas dos fornecedores, organizar as prateleiras, colocar os preços e deixar tudo em ordem para quando o cliente entrar na loja. A mesma coisa acontece na hospedagem, ela possui os serviços necessários para processar os recursos do seu site e entregar o resultado para o cliente (que o acessa normalmente através de um navegador).

O que são esses serviços?

Esses serviços são os softwares necessários para que o seu site seja processado e entregue como resposta ao cliente (comumente o navegador de internet). Esses softwares podem ser diferentes, baseado nas tecnologias que foram usadas para construir o seu site.

No inicio da internet, a maioria dos sites eram construídos apenas com HTML, que é a linguagem que os navegadores entendem, com ela (e com o auxilio de outras tecnologias) tudo fica bem disposto na tela visualmente, assim como você está vendo esse artigo nesse momento. Nesse caso, tudo o que a hospedagem precisa é de um servidor http para servir esse conteúdo estático, sem ter que processá-lo por nenhuma linguagem de programação, por exemplo. Com o tempo os sites foram ficando mais sofisticados e passamos a usar linguagens de programação que permitem processar as informações para depois gerar o HTML estático que será enviado para o navegador. Devido a necessidade, além do processamento dessas linguagens de programação, os sites passaram a ser conectados à bancos de dados que permitem armazenar informações para que depois pudessem ser consultadas pelo seu site.

Com certeza, se você já entrou no site de uma hospedagem, deve ter visto um monte de “sopa de letrinhas” que talvez não tenha entendido. Provavelmente essas siglas ou nomes devem ser as linguagens de programação, banco de dados ou algum serviço extra que a hospedagem possui.

Algumas das principais linguagens de programação para web:

  • PHP
  • Ruby
  • ASP.NET
  • Java
  • Python

Os principais bancos de dados usados na web:

  • MySQL
  • PostgreSQL
  • Microsoft SQL Server
  • MariaDB
  • MongoDB (não relacional)

Quero usar uma plataforma pronta, como posso saber os requisitos necessários?

Geralmente ao usar uma plataforma de CMS ou E-commerce basta entrar na página dela e ver os requisitos necessários para a sua instalação. Segue abaixo a lista das mais conhecidas e seus requisitos principais:

Caso você contrate um programador ou empresa para desenvolver o seu site, é comum ele passar os requisitos ou até mesmo escolher diretamente a hospedagem que ele já está acostumado a utilizar.

O que é um domínio?

Outra dúvida muito comum sobre a publicação de sites, refere-se ao domínio que nada mais é do que um endereço para o usuário chegar até o seu site.

Voltando à analogia da loja de brinquedos, vamos supor que você precisa passar o endereço onde a sua loja está instalada para um cliente, com certeza não passará o endereço através do CEP e número da sua loja, por exemplo, 01323-320 número 1100. Seria muito mais fácil falar: Avenida Paulista, número 1100. Mesma coisa acontece na web, o servidor de hospedagem possui um número de identificação chamado IP no qual é usado para chegar até ele, porém criamos o domínio porque é muito mais fácil o usuário lembrar de treinaweb.com.br do que 54.94.197.195. Na prática, quando o usuário digita o domínio no navegador, ele resolverá esse nome para o IP do servidor de hospedagem através de um servidor DNS e o usuário chegará até o site desejado.

Por que existe domínio .com .com.br?

Na verdade, não existem apenas esses dois finais de domínio, existem centenas de outros. O domínio .com significa que o site possui atividades comerciais globais, já o .com.br indica que esse site possui atividades comercias no Brasil. Existem muitos outros domínios, como .com.país, por exemplo: com.ar, com.fr, com.cl e etc.

Alguns países não possuem extensão em seus domínios, mesmo que seja uma empresa apenas local ela utiliza .com. No Brasil, além dos registros .com.br existe uma série de outras extensões de domínio especificas, como: .blog.br, .ind.br, .gov.br e muitas outras que podem ser consultadas na página de categorias do registro.br.

Onde crio um domínio?

Os domínios são registrados dentro de entidades especificas. No caso dos domínios com final .br eles são registrados dentro do registro.br. Já outras extensões são registradas em empresas especificas para o país ou empresas especializadas.

Representação gráfica

Veja abaixo de forma gráfica e simplificada como funciona o acesso de um usuário a um site:

Vídeo ilustrativo


author's picture

Elton Fonseca

Desenvolvedor, autor e instrutor. Apaixonado por desenvolvimento de software e tudo ligado a área de tecnologia. É autor de cursos em diversos temas, como, desenvolvimento back-end, cloud computing e CMSs. Nas horas vagas adora estudar sobre o mercado financeiro, cozinhar e brincar com pequeno Daniel de 1 ano.