Os caminhos das certificações Microsoft (parte 1)

Olá pessoal, tudo certinho?

Muitos alunos entram em contato conosco com dúvidas relacionadas à certificação. As dúvidas mais comuns são com relação a qual prova realizar, como é a prova e também quais as possíveis vantagens que um profissional certificado pode obter.

Neste primeiro de uma série de posts sobre certificações que faremos, vamos abordar estes aspectos sobre um dos grandes players neste segmento: a Microsoft.

Áreas de conhecimento

A Microsoft divide as suas certificações em grandes áreas de conhecimento. Atualmente, as áreas existentes são:

  • Servers: área de conhecimento focada na parte de infraestrutura da Microsoft, contemplando Windows Server, SharePoint e até mesmo Azure;
  • Desktop: área de conhecimento focada em dispositivos Windows e mobilidade;
  • Applications: área de conhecimento focada em aplicações como Office, Office 365 e Dynamics CRM;
  • Database: área de conhecimento focada em bancos de dados e Business Intelligence com o SQL Server;
  • Developer: área de conhecimento voltada para desenvolvimento, abordando o .NET, Visual Studio e ferramentas de CI (Continuous Integration).

Neste post, levaremos mais em consideração a área Developer.

MCP? MTA? O que são essas siglas?

Antes de qualquer coisa, precisamos entender melhor algumas siglas que são famosas para certificados Microsoft. Nós temos duas siglas basicamente: MTA e MCP. É importante entendermos o significado de cada uma destas siglas para que possamos escolher até mesmo as provas que iremos prestar.

MTA é uma sigla para Microsoft Technology Associate. Este é um nível mais “iniciante” dentro da hierarquia das certificações Microsoft, sendo recomendado mais para estudantes e pessoas que estão em sua primeira experiência como profissionais de TI.

MCP é uma sigla para Microsoft Certified Professional. Essa já é uma certificação voltada para profissionais com experiência na respectiva área de conhecimento, além de ser mais reconhecida pelo mercado de trabalho.

Nada impede um estudante de uma faculdade fazer as provas voltadas ao programa dos MCPs, assim como nada impede um profissional que já tenha experiência de participar das provas relativas ao programa dos MTAs. Porém, são situações que não são muito comuns e devem ser evitadas.

Se um estudante de tecnologia fizer uma prova voltada para MCPs, ele poderá encontrar mais dificuldades que o esperado por ainda não ter uma bagagem de experiência que lhe dê mais suporte para a execução da prova. Da mesma maneira que, se um profissional que já tenha experiência fizer uma prova do programa dos MTAs, isso talvez não agregue tanto ao seu currículo. Portanto, aqui cabe uma auto-avaliação: se você julga que já tem uma experiência de mercado legal, caia de cara no programa dos MCPs.

Caso você não tenha tanta experiência ou ainda esteja em seu curso de graduação, considere fortemente realizar primeiramente as provas do programa para MTAs.

Certificações da área de conhecimento Developer

Vamos começar falando das certificações da área Developer, voltada para desenvolvedores de software.

Programa MTA (Microsoft Technology Associate)

No caso do programa para MTAs, surge a possibilidade de se realizar 3 provas de certificação:

  • Software Development Fundamentals (98-361): é a prova ideal para quem trabalha ou quer trabalhar com desenvolvimento de software, além de desejar seguir o programa MTA. Esta prova aborda questões básicas de desenvolvimento de software, como estruturas de decisão e de repetição e utilização de variáveis. Também são abordados o paradigma orientado a objetos, conceitos básicos de HTML, CSS e JavaScript e ainda conceitos de bancos de dados. Como pode ver, é de fato uma prova bem abrangente;

  • HTML 5 App Development Fundamentals (98-375): é uma prova específica para as principais tecnologias web (HTML 5, CSS 3 e JavaScript). Ela aborda conceitos básicos como utilização dos recursos do HTML 5 (canvas, tags específicas, semântica), utilização dos recursos do CSS 3 (CSSON, conceitos de layout, transições e transformações) e utilização de recursos do JavaScript (DOM, manipulação do DOM, jQuery, geolocalização, web sockets e até mesmo armazenamento com cache e local storage);

  • Software Testing Fundamentals (98-379): é uma prova específica para a área de teste de software. Essa prova está atualmente indisponível.

Veja que as provas do programa MTA, mesmo sendo em tese introdutórias, são muito abrangentes e extensas. Portanto, não se deixe enganar se for fazer uma prova do programa MTA! 😉

Para você ter o título de MTA, você não precisa realizar necessariamente as duas provas. A partir do momento que você conclui qualquer uma delas, você já passa a ser considerado um profissional MTA pela Microsoft. Porém, você ganha o título de MTA atrelado ao conteúdo da prova. Por exemplo, se você fizer o exame 98-361, você vira um profissional certificado Microsoft MTA: Software Development Fundamentals.

Caminhos - Microsoft MTA

Programa MCP (Microsoft Certified Professional)

O programa MCP já é um pouquinho mais complexo. Ele é dividido em duas vertentes: MCSA (Microsoft Certified Solutions Associate) e MCSD (Microsoft Certified Solutions Developer), sendo que a certificação MCSA está um nível abaixo da MCSD.

Para ambas as vertentes, você precisará completar um grupo de provas pré-determinado para que consiga obter o título correspondente. Agora, um ponto interessante: apesar de existirem os grupos de provas para que se consiga obter um determinado título, você não precisa realizar as provas em uma ordem pré-determinada. Para a Microsoft, a ordem em que você realizará as provas não é um fator importante, embora alguns grupos de provas sugiram uma sequência mais lógica.

Existe um outro ponto importante: a partir do momento em que você é aprovado na primeira prova do programa MCP, você já passa a ser reconhecido como um profissional MCP pela Microsoft. Agora, se quiser atingir os níveis acima do MCP, você precisará cumprir as provas previstas nos programas MCSA e MCSD.

O nível MCSA para desenvolvedores ainda pode se dividir em duas sub-trilhas: Web Applications e Universal Windows Platform. A primeira sub-trilha é focada em tecnologias Web, principalmente HTML5, CSS3, JavaScript e ASP.NET. Já a segunda sub-trilha é focada na plataforma universal do Windows e no desenvolvimento de aplicativos desktop com HTML5, CSS3 e JavaScript.

No caso da sub-trilha MCSA Web Applications, você precisará cumprir duas provas:

  • Programming in HTML5 with JavaScript and CSS3 (70-480): prova focada exclusivamente na base para qualquer aplicação web moderna: o HTML 5, o CSS 3 e o JavaScript. Os assuntos abordados na prova são muito similares à prova 98-375, porém, de uma maneira muito mais aprofundada tecnicamente falando;

  • Developing ASP.NET MVC Web Applications (70-486): é a prova da Microsoft para abordar o ASP.NET MVC 5. Apesar de o nome não deixar claro, uma dica: cai muita coisa sobre o Azure nesta prova também.

No caso da sub-trilha MCSA Universal Windows Platform, você também precisa cumprir duas provas:

  • Programming in C# (70-483): prova que aborda aspectos técnicos do C#. Nesta prova já caem conteúdos um pouco mais enroscados, como threading, tasks, reflection, aspectos avançados de orientação a objetos no C#, o namespace System.IO e até mesmo o LINQ;

  • Developing Mobile Apps (70-357): é uma prova recém-lançada pela Microsoft. Apesar do nome, ela na verdade foca na nova plataforma de desenvolvimento universal da Microsoft (Universal Windows Platform – UWP), o que engloba o próprio Windows, Windows Phone, Xbox e Surface.

Após você concluir alguma das subtrilhas MCSA, você estará apto a alcançar o título de MCSD.

Com relação ao MCSD, novamente nós temos mais seis sub-trilhas:

  • MCSD App Builder: é um título dado pela Microsoft quando esta reconhece que o profissional é capaz de criar aplicações web e/ou mobiles utilizando tecnologias modernas. Para atingir este nível, você precisará fazer ao menos uma das provas listadas abaixo. Ainda há um ponto importante a se ressaltar: você só pode obter o título de MCSD App Builder após obter o título de MCSA.
  1. Developing Microsoft Azure Solutions (70-532);
  2. Developing Microsoft Azure and Web Services (70-487);
  3. Developing Microsoft SharePoint Server 2013 Core Solutions (70-488);
  4. Developing Microsoft SharePoint Server 2013 Advanced Solutions (70-489);
  5. Universal Windows Platform – App Architecture and UX/UI (70-354);
  6. Universal Windows Platform – App Data, Services, and Coding Patterns (70-355);
  7. Administering Microsoft Visual Studio Team Foundation Server (70-496);
  8. Software Testing with Visual Studio (70-497);
  9. Delivering Continuous Value with Visual Studio Application Lifecycle Management (70-498).
  • MCSD Web Applications: o desenvolvedor que atinge esta certificação tem atestado pela Microsoft de que é capaz de desenvolver aplicações web com tecnologias modernas baseando-se no ASP.NET e no Azure. Esta é, naturalmente, a extensão da certificação MCSA Web Applications. Considerando que você já tenha o nível MCSA Web Applications, a única prova que você precisará prestar neste caso é a Developing Microsoft Azure and Web Services (70-487). Agora, um ponto importante: você não precisa necessariamente ter o nível MCSA para atingir este nível MCSD, como ocorre com a certificação MCSD App Builder. Isso quer dizer que você, além da prova 70-487, pode realizar também as provas Programming in HTML 5 with JavaScript and CSS 3 (70-480) e Developing ASP.NET MVC Web Applications (70-486). Se você passar por todas elas, você já é considerado um MCSD Web Applications e também um MCSA Web Applications, já que o MCSA exige as provas 70-480 e 70-486; provas também exigidas pelo MCSD com o acréscimo da prova 70-487. Existe mais um ponto legal para notarmos: quando você consegue o título de MCSD Web Applications, você também se torna automaticamente um MCSD App Builder. Isso ocorre porque, para você se tornar um MCSD Web Applications, você precisa fazer a prova 70-487, prova esta que conta também na lista de provas necessárias para a certificação MCSD App Builder;

  • MCSD SharePoint Applications: quando o desenvolvedor atinge esta certificação, a Microsoft atesta que o desenvolvedor é capaz de desenvolver aplicações e customizações dentro do SharePoint. Para você atingir esta certificação, você precisará cumprir as seguintes provas:

  1. Programming in HTML5 with JavaScript and CSS3 (70-480);
  2. Developing ASP.NET MVC Web Applications (70-486);
  3. Developing Microsoft SharePoint Server 2013 Core Solutions (70-488);
  4. Developing Microsoft SharePoint Server 2013 Advanced Solutions (70-489).
  • MCSD Application Lifecycle Management: esta linha de certificações é voltada para profissionais que lidam com o gerenciamento do ciclo de vida de aplicações. Esta trilha de certificações contempla as seguintes provas:
  1. Administering Microsoft Visual Studio Team Foundation Server (70-496);
  2. Software Testing with Visual Studio (70-497);
  3. Delivering Continuous Value with Visual Studio Application Lifecycle Management (70-498).
  • MCSD Azure Solutions Architect: linha de provas destinada a profissionais que utilizam a plataforma de nuvem Azure. Ela contempla as seguintes provas:
  1. Developing Microsoft Azure Solutions (70-532);
  2. Implementing Microsoft Azure Infrastructure Solutions (70-533);
  3. Architecting Microsoft Azure Solutions (70-534);
  • MCSD Universal Windows Platform: Este conjunto de provas visa atestar as habilidades do desenvolvedor com relação aos Windows Universal Apps. Esta trilha é composta pelas seguintes provas:
  1. Programming in C# (70-483);
  2. Universal Windows Platform – App Architecture and UX/UI (70-354);
  3. Universal Windows Platform – App Data, Services, and Coding Patterns (70-355).

O programa para MCPs com suas trilhas pode ser representado pela ilustração abaixo:

Caminhos - Microsoft MCP

Como você pode perceber, as trilhas contidas dentro do programa do MCP são um pouco mais complicadas de serem compreendidas no começo, já que existem muitas sub-trilhas. Porém, o grande ponto que você deve levar em conta ao escolher seguir uma determinada trilha é: “em que área quero me certificar?”. Quando você tiver de maneira clara e fixa este ponto em sua mente, a escolha de qual trilha ficará muito mais fácil. Por exemplo: se você quer se especializar no Azure, faz muito mais sentido você conseguir o título de MCP começando pela prova 70-532 e logo depois fazer as provas 70-533 e 70-534.

Por hora, é isso, rs. Temos muita coisa ainda para falar sobre as trilhas de certificações Microsoft. Nos próximos posts desta série, falaremos sobre a trilha da área de conhecimento Database. Também falaremos sobre preços para realização das provas, procedimentos de marcação para a realização das provas e também sobre como funcionam as provas de certificação da Microsoft. Se você tiver quaisquer dúvidas, não deixe de comentar aqui em baixo deste artigo! 😉

Até a próxima! o/

Deixe seu comentário

Líder de Conteúdo/Inovação. Pós-graduado em Projeto e Desenvolvimento de Aplicações Web. Certificado Microsoft MCSD (Web).

JUNTE-SE A MAIS DE 150.000 PROGRAMADORES