Verificando a integridade da aplicação ASP.NET Core com Health Checks

Alguns artigos passados falei sobre as ferramentas de linha de comando que permitem diagnosticar uma aplicação no .NET Core 3.0. Por serem ferramentas de linha de comando, elas requerem acesso a máquina onde a aplicação está instalada. Infelizmente em muitos cenários algo assim não é possível, mas o monitoramento do status da aplicação não deixa de ser importante nesses casos.

Se tratando de aplicações ASP.NET, antigamente o comum era criar um endpoint que retornasse o estado da aplicação ou menos nada era definido. Mas com a adoção cada vez maior de microsserviços e a criação de aplicações para um ambiente distribuído, implementar a verificação da integridade da aplicação se tornou algo essencial.

C# (C Sharp) Básico
Curso de C# (C Sharp) Básico
CONHEÇA O CURSO

Felizmente, a partir da versão 2.2 do ASP.NET Core, foi introduzido os Health Checks que facilitam este trabalho.

Conhecendo os Health Checks

Health check é um middleware que fornece um endpoint que retorna o status da aplicação. Na sua versão básica, a aplicação é considerada saudável caso retorne o código 200 (OK) para uma solicitação web. Mas também são fornecidas bibliotecas que nos permite verificar o status de serviços utilizados pela aplicação, como: banco de dados, sistema de mensageria, cache, logging, serviços externos ou mesmo a criação de um health check customizado.

Aplicação que terá a integridade verificada

Para exemplificar o uso do health check, vou utilizar uma aplicação ASP.NET Core Web API simples, que já foi mostrada no artigo sobre a documentação de uma ASP.NET Core Web API com o Swagger, que você pode ver no meu Github.

Adicionando o Health Check na aplicação

Agora que já temos a aplicação, já podemos ativar o health check nela. Para isso, basta adicionar o service no método ConfigureServices da classe Startup e indicar a URL dele no método Configure:

public void ConfigureServices(IServiceCollection services)
{
    //....
    services.AddHealthChecks();
}

public void Configure(IApplicationBuilder app, IHostingEnvironment env)
{
    //...

    //Ativa o HealthChecks
    app.UseHealthChecks("/status");
    //...
}

Agora, ao executar a aplicação e acessar a URL /status será exibido se ela está saudável ou não:

Como está sendo testado apenas se ela responde a uma requisição, a aplicação é considerada saudável.

Integridade do banco de dados

Existem várias formas de testar a integridade do banco de dados. É fornecido uma gama de pacotes que nos permite testar a integridade do banco de acordo com o SGBD:

  • SQL Server: AspNetCore.HealthChecks.SqlServer;
  • MySQL: AspNetCore.HealthChecks.MySql;
  • PostgreSQL: AspNetCore.HealthChecks.Npgsql;
  • SQLite: AspNetCore.HealthChecks.SqLite;
  • Oracle: AspNetCore.HealthChecks.Oracle;
  • MongoDb: AspNetCore.HealthChecks.MongoDb.

Caso esteja trabalhando com o Entity Framework, também há o pacote Microsoft.Extensions.Diagnostics.HealthChecks.EntityFrameworkCore, que será o que utilizaremos na aplicação:

dotnet add package Microsoft.Extensions.Diagnostics.HealthChecks.EntityFrameworkCore

Com isso, basta adicionar a classe DbContext, que o estado da conexão com o banco será verificada:

public void ConfigureServices(IServiceCollection services)
{
    //...
    services.AddHealthChecks()
            .AddDbContextCheck<TodoContext>();
}

Se o banco estiver saudável, o resultado não será alterado:

Caso haja algum problema com a conexão com o banco, a aplicação não será considerada saudável:

Alterando as informações exibidas

No momento, somos informados apenas se a aplicação está ou não saudável. Para uma aplicação pequena, isso pode ser útil, mas imagine uma aplicação que verifica vários serviços? Apenas com esta informação não conseguiremos saber qual serviço não está funcionando corretamente.

Para obter esses dados, podemos customizar as informações de saída do health check, definindo um delegate na opção ResponseWriter:

public void Configure(IApplicationBuilder app, IHostingEnvironment env)
{
    //...

    //Ativa o HealthChecks
    app.UseHealthChecks("/status", new HealthCheckOptions()
    {
        // WriteResponse é um delegate que permite alterar a saída.
        ResponseWriter = (httpContext, result) => {
            httpContext.Response.ContentType = "application/json";

            var json = new JObject(
                new JProperty("status", result.Status.ToString()),
                new JProperty("results", new JObject(result.Entries.Select(pair =>
                    new JProperty(pair.Key, new JObject(
                        new JProperty("status", pair.Value.Status.ToString()),
                        new JProperty("description", pair.Value.Description),
                        new JProperty("data", new JObject(pair.Value.Data.Select(
                            p => new JProperty(p.Key, p.Value))))))))));
            return httpContext.Response.WriteAsync(json.ToString(Formatting.Indented));
        }
    });
    //...
}

Com isso, obteremos a causa do problema da aplicação:

Criando health checks customizados

Existe uma grande gama de health checks definidos, mas em algumas situações, pode ser necessário definir um customizado. Para isso, é necessário definir uma classe que implemente a interface IHealthCheck e definir no método CheckHealthAsync qual tipo de verificação ele fará:

public class SelfHealthCheck : IHealthCheck
{
    public Task<HealthCheckResult> CheckHealthAsync(HealthCheckContext context, CancellationToken cancellationToken = default)
    {
        return Task.FromResult(new HealthCheckResult(
            HealthStatus.Healthy,
            description: "API up!"));
    }
}

Acima é definido um health check simples, que apenas indica que a API está funcionando.

C# (C Sharp) Intermediário
Curso de C# (C Sharp) Intermediário
CONHEÇA O CURSO

Agora é necessário adicioná-lo ao serviço com o método AddCheck:

public void ConfigureServices(IServiceCollection services)
{
    //...
    services.AddHealthChecks()
            .AddDbContextCheck<TodoContext>()
            .AddCheck<SelfHealthCheck>("Self");
}

Também pode ser definido um método de extensão:

public static class HealthCheckBuilderExtensions
{
    public static IHealthChecksBuilder AddSelfCheck(this IHealthChecksBuilder builder, string name, HealthStatus? failureStatus = null, IEnumerable<string> tags = null)
    {
        // Register a check of type SelfHealthCheck
        builder.AddCheck<SelfHealthCheck>(name, failureStatus ?? HealthStatus.Degraded, tags);

        return builder;
    }
}

E utilizá-lo para registrar o health check:

public void ConfigureServices(IServiceCollection services)
{
    //...
    services.AddHealthChecks()
            .AddDbContextCheck<TodoContext>()
            .AddSelfCheck("Self");
}

Ao acessar a aplicação, ele também será mostrado:

Adicionando uma interface

No momento o resultado do status da aplicação é um JSON, mas existe um pacote que nos permite visualizar as informações em uma interface gráfica. Para isso, adicione na aplicação os pacotes AspNetCore.HealthChecks.UI e AspnetCore.HealthChecks.UI.Client:

dotnet add package AspNetCore.HealthChecks.UI
dotnet add package AspnetCore.HealthChecks.UI.Client

Em seguida é necessário habilitar o Health Checks UI nos métodos ConfigureServices e Configure da classe Startup:

public void ConfigureServices(IServiceCollection services)
{
    //....
    services.AddHealthChecks()
            .AddDbContextCheck<TodoContext>()
            .AddSelfCheck("Self");

    services.AddHealthChecksUI();
}

// This method gets called by the runtime. Use this method to configure the HTTP request pipeline.
public void Configure(IApplicationBuilder app, IHostingEnvironment env)
{
    //...

    //Ativa o HealthChecks
    app.UseHealthChecks("/status", new HealthCheckOptions()
    {
        // WriteResponse is a delegate used to write the response.
        ResponseWriter = (httpContext, result) => {
            httpContext.Response.ContentType = "application/json";

            var json = new JObject(
                new JProperty("status", result.Status.ToString()),
                new JProperty("results", new JObject(result.Entries.Select(pair =>
                    new JProperty(pair.Key, new JObject(
                        new JProperty("status", pair.Value.Status.ToString()),
                        new JProperty("description", pair.Value.Description),
                        new JProperty("data", new JObject(pair.Value.Data.Select(
                            p => new JProperty(p.Key, p.Value))))))))));
            return httpContext.Response.WriteAsync(json.ToString(Formatting.Indented));
        }
    });

    //Ativa o HealthChecks utilizado pelo HealthCheckUI
    app.UseHealthChecks("/status-api", new HealthCheckOptions()
    {
        Predicate = _ => true,
        ResponseWriter = UIResponseWriter.WriteHealthCheckUIResponse
    });

    app.UseHealthChecksUI(opt => {
        opt.UIPath = "/status-dashboard";
    });

    //...
}

Além de habilitar o Health Checks UI note que também é definido um novo endpoint para o health check, configurado para o delegate UIResponseWriter.WriteHealthCheckUIResponse. Este é um delegate criado pelo Health Checks UI, e configura um arquivo JSON que será lido pela biblioteca.

Para que ele seja lido, é necessário especificá-lo no arquivo appsettings.json:

{
  "HealthChecks-UI": {
    "HealthChecks": [
      {
        "Name": "Status-API",
        "Uri": "https://localhost:5001/status-api"
      }
    ]
  }
}

Com isso, ao executar a aplicação e acessar a URL /status-dashboard a interface será exibida:

Por hoje é isso 🙂

C# (C Sharp) Avançado
Curso de C# (C Sharp) Avançado
CONHEÇA O CURSO

Lembrando que você pode ver o código da aplicação no Github.

Deixe seu comentário

Instrutor, nerd, cinéfilo e desenvolvedor nas horas vagas. Graduado em Ciências da Computação pela Universidade Metodista de São Paulo.