Engenharia de Software Como funciona a prototipação no desenvolvimento de software?

A prototipação no desenvolvimento de software permite amadurecer ideias, identificar problemas e engajar pessoas no processo de criação de um sistema.

João Paulo Soares 4 de setembro de 2020

A prototipação é um processo importante no desenvolvimento de software, pois, além de servir como um primeiro rascunho de um produto ou serviço, tem como objetivo amadurecer ideias e engajar pessoas no processo de criação. Esta etapa impacta diretamente na produtividade de toda a equipe e gera valor ao cliente. É nesta fase que as ideias são colocadas em prática para facilitar o entendimento de uma aplicação ou sistema.

Com a prototipação, os envolvidos em um projeto verificam as funcionalidades de um software de maneira simplificada e conferem se todos os recursos estão atendendo os requisitos estabelecidos. Aplicando esta técnica, a equipe de desenvolvimento, os profissionais de UX Design, os clientes e outros interessados no projeto, podem analisar como todas as funcionalidades estão distribuídas, bem como se a organização do layout está correta, se o sistema oferece uma boa experiência para o usuário, entre outros aspectos importantes.

Além do baixo custo, a prototipação no desenvolvimento de software tem como característica reduzir os riscos e permitir que todas as validações sejam feitas antes da implementação. De acordo com Jakob Nielsen, cientista da computação e cofundador da Nielsen Norman Group, “estima-se que seja 100 vezes mais barato fazer mudanças antes de escrever qualquer código, do que aplicá-las após a implementação”.

Tipos de Protótipos

Há diversos modelos de prototipação rápida e níveis de fidelidade. Um protótipo pode ser desde um desenho na folha de papel, até algo elaborado em software especializado, e mais parecido com a solução final. Basicamente, a prototipação pode ser feita de três maneiras:

Protótipo de Baixa Fidelidade

Este tipo de protótipo também é conhecido como rascunho, wireframe e sketche. Geralmente são desenhos feitos à mão, em folha de papel ou com ajuda de post-it, representando como serão as características da interface e o seu funcionamento. Como o material utilizado para elaborar este protótipo é simples, consequentemente, o custo dessa solução é baixo. Por meio desta técnica, é possível obter diversas informações, sobretudo em relação aos requisitos da interface.

Protótipo de Média Fidelidade

Este tipo de protótipo já demanda um pouco mais de tempo para ser elaborado e está mais próximo do que foi idealizado para o projeto. Geralmente são feitos com o auxílio de softwares e permitem que o usuário simule o comportamento do sistema. Com isso, é possível validar as interações e melhorar a user experience. Apesar de ser uma solução mais elaborada, o custo desse tipo de protótipo continua relativamente baixo.

Protótipo de Alta Fidelidade

Este tipo de protótipo oferece uma fidelidade mais próxima possível do resultado final do software. Geralmente são desenvolvidos em linguagem de programação – permitindo mostrar algumas das funcionalidades do sistema – e oferece um alto grau de interatividade. Neste tipo de prototipagem, pode ocorrer a implementação de algumas partes do sistema. Vale destacar também que há um custo maior em sua elaboração, já que demanda mais tempo e conhecimento técnico.

Prototipação Rápida
Curso de Prototipação Rápida
CONHEÇA O CURSO

Qual é o melhor tipo de protótipo para o meu projeto?

Antes de escolher um tipo de protótipo para o seu projeto, há diversos pontos que devem ser considerados. Primeiramente, é importante identificar o perfil da equipe de desenvolvimento e da infraestrutura da empresa. A partir desta análise, é possível avaliar qual a melhor técnica e/ou ferramenta para que os profissionais responsáveis possam criar o protótipo.

Outra questão importante é avaliar o tipo de interface que será prototipada. Com isso, haverá como parametrizar qual modelo trará um melhor custo-benefício para o projeto. Por exemplo, em uma interface mais simples, não haveria problema de utilizar um protótipo de baixa fidelidade, porém, se o cliente for participar do processo de criação, talvez seja melhor considerar um protótipo com uma visualização mais interativa.

A etapa de prototipação facilita o processo de validação e ajuda na identificação de problemas no software. Ao identificar e escolher o melhor tipo de protótipo, de acordo com sua necessidade, fica bem mais fácil de avaliar o projeto, as funcionalidades do sistema, os requisitos de negócios, bem como ter um suporte na tomada de decisão. Com isso, as chances de a solução final atender as expectativas do cliente são muito maiores.

Se quiser saber mais sobre a prototipação no desenvolvimento de software e a sua importância, consulte o curso de Prototipação Rápida da TreinaWeb.

Deixe seu comentário

Conheça o autor desse artigo

  • Foto Autor João Paulo Soares
    João Paulo Soares

    Possui MBA em Arquitetura e Engenharia de Software e bacharelado em Jornalismo pela Universidade Municipal de São Caetano do Sul - USCS. Realizou intercâmbio acadêmico em Jornalismo pela Facultad de Letras y Comunicación da Universidad de Colima, no México. Atuou como redator de entretenimento e tecnologia na rádio Metropolitana FM e atualmente trabalha como Analista de Qualidade de Software.

    Posts desse Autor

Artigos relacionados