Metodologias ágil x tradicional: Quais as diferenças?

Para qualquer coisa que queremos desenvolver hoje em dia precisamos fazer um projeto. Em meio ao processo do projeto, devemos ficar atentos a algumas especificações, como os prazos, custos, qualidade e satisfação do cliente, pois o não cumprimento destes pode nos trazer alguns problemas mais à frente. Por isso, cada vez mais damos a devida importância ao gerenciamento de projetos e em como a utilização de metodologias podem nos ajudar a gerir melhor tudo isso.
Atualmente temos dois tipos de metodologias que são bem conhecidas, principalmente se tratando de desenvolvimento de software: as metodologias tradicional e ágil.

Metodologia Tradicional

A metodologia tradicional tem etapas bem definidas sendo o planejamento do projeto, uma estimativa em termos de prazo e orçamento, a execução e entrega no final. Por exemplo, em um desenvolvimento de software financeiro, teríamos o seguinte fluxo:

  • Planejamento do software (como ele ficará no final)
  • Planejamento das atividades que serão necessárias (programação, design, etc)
  • Definição de prazos e custos
  • Execução
  • Testes
  • Implantação

A metodologia tradicional segue um modelo sequencial, ou seja, uma etapa deve ser executada após a outra, sendo assim, uma tarefa não pode ser iniciada enquanto a anterior não for concluída. Também se espera que seja executado exatamente o que foi planejado, focando no resultado final. Para ser um sucesso, não basta apenas seguir essa ordem, é importante entregar no prazo, dentro do orçamento e da qualidade esperada. Na metodologia tradicional o produto só irá “fazer sentido” e ter valor quando o projeto estiver 100% concluído. Dentro dessa metodologia a mais conhecida é o modelo cascata.

O principal receio dentro da metodologia tradicional é que ela não tem muita flexibilidade em relação a mudanças. Qualquer mudança no meio do caminho é vista com grande preocupação pelo gerente de projetos.

Para nos ajudar nesse quesito, entra uma outra metodologia: a ágil.

Metodologia Ágil

Apesar do nome, a palavra ágil aqui não significa agilidade e sim o poder de “quebrar” o projeto em partes menores. Ao contrário da metodologia tradicional que você faz apenas uma entrega já com o projeto final, aqui você faz entregas constantemente até entregar todo o projeto.

A preocupação com custo, qualidade e prazos são as mesmas da metodologia tradicional, porém você consegue controlar e gerenciar as mudanças que provavelmente irão aparecer no decorrer do projeto. Na metodologia ágil o foco principal é a entrega de valor ao cliente, por isso é priorizado a entrega à documentação, por exemplo. Mas isso não quer dizer que não é documentado, não planejado, assim como na tradicional. Na metodologia ágil também existem esses aspectos, mas de maneiras diferentes. Por exemplo, o planejamento da metodologia ágil é de forma iterativa e incremental enquanto a da tradicional planeja com muita antecedência como será cada etapa do projeto.
Dentro desta metodologia o mais utilizado e que provavelmente você já ouviu falar é o Scrum.

Como saber qual utilizar?

Isso vai depender muito do tipo de projeto e cultura da empresa. A própria empresa pode preferir a metodologia tradicional, ainda mais se os envolvidos do projeto não estão acostumados a trabalhar com uma metodologia ágil, ainda que ela se aplique a aquele projeto.

O ideal é estudar o projeto, conhecer os requisitos, tecnologias a serem utilizadas… tudo o que julgar necessário. E a partir disso tudo analisar se é melhor partir pela metodologia ágil ou a tradicional. Em um projeto onde as necessidades do cliente podem mudar a qualquer momento (o que é muito comum), você precisará ter a liberdade de poder fazer mudanças necessárias tanto pelo lado do cliente quanto de tecnologia, se precisar. Projetos que provavelmente terão mudanças constantes, precisa ter um planejamento mais flexível, sendo assim a metodologia mais viável seria a ágil.

A metodologia tradicional é uma boa opção em casos mais específicos, como por exemplo em algo que precisa ser planejado e decidido desde o início. Se o projeto tem poucas chances de ter mudanças e com baixo risco, o ideal é ter um plano de projeto mais detalhado antes de iniciar.

Concluindo…

Vale lembrar que a escolha da metodologia é importante não somente para se ter sucesso no processo, mas principalmente, na entrega do produto. As duas metodologias têm vantagens e podem ser utilizadas até mesmo de forma conjunta, convivendo perfeitamente bem, até mesmo porque o foco das duas é a otimização de projetos. A escolha entre a metodologia tradicional e ágil não precisa ser um conflito. Deve-se respeitar às premissas das duas metodologias e saber o que cada uma pode agregar aos objetivos de cada projeto.

Deixe seu comentário

Graduada em Gestão da Tecnologia da Informação pela FATEC Guaratinguetá.

JUNTE-SE A MAIS DE 150.000 PROGRAMADORES