O perigo do compartilhamento de informações com aplicativos

O crescimento do uso de aplicativos móveis nos últimos tempos não tem sido novidade no mundo. Grandes ou pequenas empresas tem investido constantemente na realização de aplicativos para facilitar a vida dos seus clientes.

Aplicativos bancários, redes sociais, deliverys, jogos e música, tem se tornado comuns em nosso dia a dia e, sem dúvidas, facilitando muitas tarefas, como simplesmente pedir um almoço.

Diversas são as vantagens na utilização dos aplicativos, dentre elas:

  • A mobilidade – estar sempre com o aparelho em mãos realizando suas tarefas normalmente de qualquer lugar do mundo;
  • Aumento na eficiência dos atendimentos ao cliente;
  • A interatividade – Um grande aliado na interação com o cliente;
  • Fortalecimento da marca;
  • Diminuição dos custos em marketing – simplificam a comunicação com os clientes, uma vez que a empresa usará o próprio aplicativo para promover ações de marketing, entre outras vantagens.

Sem dúvidas, sua existência nos tem dado a facilidade em inúmeras tarefas cotidianas, mas, você realmente sabe dizer quais os perigos que o compartilhamento de informações com os aplicativos podem nos oferecer?

Envio de localização de GPS

Vários aplicativos solicitam ao usuário a permissão de utilizar o recurso de GPS do dispositivo e muitos desses aplicativos que não necessitam deste recurso ativado, podem fazer o uso destas informações.

Um exemplo que podemos citar em torno do uso de GPS é que diversas empresas poderão utilizar destes dados para mapear os lugares mais frequentados pelo usuário. Com esta informação, por exemplo, as empresas podem direcionar anúncios relacionados a esses tipo de lugar.

Pensando em um anúncio de um restaurante, por exemplo, é algo bem simples e muitas vezes nada assustador, mas o acesso a estes dados por terceiros mal intencionados podem trazer riscos, como a localização em tempo real de um determinado usuário.

Acesso à galeria de fotos

Muitos aplicativos, de fato, necessitam de acesso às fotos armazenadas em seu smartphone. Um exemplo disso são os aplicativos de redes sociais que necessitam desta permissão para compartilhar suas imagens para seus amigos.

Mas não faz sentido que aplicativos que não utilizem o compartilhamento de imagens tenha acesso a esta informação tão valiosa.

Muitas empresas podem utilizar estes dados para, por exemplo, alimentar uma IA para um sistema de reconhecimento facial sem que você saiba ou permita este tipo de coleta.

Acesso ao histórico

Algo extremamente preocupante quando vimos que alguns aplicativos solicitam o acesso ao seu histórico de navegação.

Pensando em como estes dados podem ser utilizados, imagine um sistema de recomendação utilizar todo o seu histórico e analisar que há exatas duas semanas você vem pesquisando sobre a compra de um novo teclado.

A partir deste momento, vários anúncios seriam exibidos para você com aquele e outros teclados relacionados.

Lembrando que, mais uma vez, um exemplo que parece simples, já que sistemas de recomendação é algo comum hoje em dia, mas se pensarmos os usos que estas informações podem possuir, veremos que será sempre útil verificar as permissões que estes aplicativos solicitam.

Permissão para habilitar o microfone do smartphone

Normalmente aplicativos como sua câmera, necessitam desta informação até mesmo para gravação de um simples vídeo em seu smartphone. Porém, mais uma vez, pensaremos a respeito de um aplicativo que não necessita diretamente destas informações que serão coletadas.

Desta forma, este tipo de dado poderá trazer uma vantagem competitiva para empresas, identificando as palavras-chave que o usuário proferir em um determinado momento e direcionando anúncios relacionados a este serviço ou produto.

Quem nunca comentou com um amigo ao lado que estava precisando comprar um determinado produto e, momentos depois, se deparou com um anúncio a respeito deste produto? Este tipo de serviço é mais comum do que parece, embora as empresas neguem veementemente o uso destas informações.

Vamos à realidade

Sabemos que manter a privacidade na era digital é algo extremamente desafiador.

Um exemplo real em torno de toda esta situação é sobre a empresa sul-coreana de análise de dados, Rankwave, que está sendo processada pelo Facebook pelo suposto uso indevido de dados coletados dos usuários da rede social para vender serviços de publicidade e marketing.

A empresa e seus aplicativos foram suspensos da plataforma, porém, segundo algumas investigações, ainda podem possuir uma coleção de dados dos usuários do Facebook, o que infringe seus termos de uso na plataforma.

Sem deixar de ressaltar um problema semelhante: O vazamento da Cambridge Analytica, onde cerca de 87 milhões de usuários tiveram as suas informações compartilhadas com uma empresa de consultoria política a partir de um teste de personalidade realizado por um aplicativo dentro da plataforma.

Lembrando que nos exemplos acima, citamos de aplicativos desenvolvidos por empresas terceiras dentro do Facebook, mas existem casos de aplicativos mobile, por exemplo, que estãos sendo investigados pelos usos de imagens dos seus usuários.

Estes e outros exemplos nos mostram como é importante sempre verificar os dados que estamos compartilhando com diversos aplicativos, tentando assim, fazer com que nossa privacidade se torne “um pouco” mais segura na era digital.

Lembrando que o intuito deste artigo é que você possa se atentar as informações que você compartilha com determinados aplicativos e, principalmente, utilizar aplicativos de fontes confiáveis com segurança. 🙂

No próximo artigo, veremos algumas dicas de como proteger seus dados de determinados aplicativos, aumentando a segurança das informações que estão inseridos nestes.

Deixe seu comentário

Graduanda em Sistemas de Informação pelo Instituto Federal da Bahia.

JUNTE-SE A MAIS DE 150.000 PROGRAMADORES