Avaliação Heurística: O que é e como conduzir

A Avaliação Heurística (originalmente proposta por Nielsen e Molich em 1990) é uma técnica de inspeção que ajuda a identificar problemas de usabilidade em uma interface. Em outras palavras, uma avaliação heurística pode ser definida como uma revisão da sua interface, levando em consideração os aspectos da experiência do usuário.

Nessa inspeção, especialistas em usabilidade examinam e julgam se cada elemento da interface está de acordo com os princípios de usabilidade (heurísticas).

Vantagens e desvantagens da Avaliação Heurística

Uma avaliação heurística não deve substituir o teste de usabilidade. Embora as heurísticas referem-se a critérios que afetam a usabilidade do seu site, os problemas identificados em uma avaliação heurística são diferentes daqueles encontrados em um teste de usabilidade.

Vantagens
  • Fornece um feedback rápido e é relativamente barato.
  • Pode ser feita em diversas fases do projeto.
  • Pode ser utilizado em conjunto com outras metodologias de testes de usabilidade.
Desvantagens
  • Requer conhecimento e experiência para aplicar a heurística de uma forma eficaz
  • É recomendável utilizar vários especialistas (o número recomendado é de 3 a 5 profissionais) para conduzir a avaliação heurística
  • Problemas de usabilidade mais graves podem passar despercebidos.

Como conduzir?

A realização de uma avaliação heurística pode ser dividida em três fases: planejamento, execução e revisão.

1. Planejamento

Você deve ter um objetivo claro do que você espera com sua avaliação e definir esses objetivos antes de iniciá-la. Nesta fase é importante entender exatamente o que precisa ser avaliado. Também é essencial que você saiba quem são seus usuários, suas necessidades, motivações e comportamentos, e conduzir a avaliação heurística na perspectiva desses usuários.

2. Execução

Defina uma lista de heurísticas para utilizar na avaliação. Existem vários modelos que podem ser seguidos, entre eles, o mais conhecido são as 10 heurísticas de Nielsen e Molich.

Após definir as heurísticas, cada especialista analisa individualmente a interface, indicando em cada problema encontrado a heurística violada, o local do erro e a gravidade do problema. Jeff Sauro elaborou um excelente artigo explicando as classificações de gravidade que podem ser utilizados para priorizar os problemas de usabilidade.

3. Revisão

Nesta fase, cada especialista gera um relatório apresentável da sua avaliação e compartilha com o restante do time. Você pode utilizar screenshots ou gravações de vídeos para que o time analise os problemas levantados sem a necessidade de acessar a aplicação que está sendo avaliada.

Conclusão

Avaliação heurística é uma ótima maneira de identificar problemas de usabilidade em seu produto gastando menos tempo e dinheiro do que realizando testes de usabilidade. Quando bem conduzida e com objetivos claros, os resultados valem a pena.

Uma dica é utilizar o UX Check, uma extensão para o Chrome que facilita identificar os problemas de usabilidade em uma interface de uma forma rápida e fácil. Com ela você seleciona no próprio navegador os elementos que não seguem as heurísticas, cria anotações de cada problema e automaticamente um screenshot é gerado. No final, você pode exportar tudo para um .docx para que você possa compartilhá-lo com sua equipe.

Referências

10 Usability Heuristics for User Interface Design – Nielsen Norman Group
How to Conduct a Heuristic Evaluation – Interaction Design Foundation

Deixe seu comentário