Google na .NET Foundation? SQL Server para Linux? Visual Studio para MacOS? Saiba como foi o Connect()

A Microsoft realizou no dia 16 de novembro sua tradicional conferência anual, a Connect(). Trata-se de um evento muito importante não somente para os profissionais envolvidos com tecnologias Microsoft, mas sim de um evento que vem ganhando cada vez mais relevância para a comunidade com um todo desde a mudança do comportamento da Microsoft com relação às plataformas Open Source.

A Microsoft utiliza este evento também para apresentar quais são as grandes novidades para desenvolvedores de software e profissionais de infraestrutura. E podemos afirmar que as novidades apresentadas neste ano são simplesmente de deixar o queixo caído!

Se você não está por dentro das novidades, dê uma olhadinha neste post que fizemos para que você fique por dentro de tudo! 😉

C# (C Sharp) - Introdução ao ASP.NET Core
Curso de C# (C Sharp) - Introdução ao ASP.NET Core
CONHEÇA O CURSO

Google entra oficialmente para a .NET Foundation

Aí está algo que era inimaginável há pouco tempo… A Google entrou de forma oficial dentro da .NET Foundation.

Caso você não conheça, a .NET Foundation é o braço open source da Microsoft, responsável por gerenciar e suportar o .NET Framework dentro da comunidade. Ela foi criada desde o momento em que a Microsoft decidiu tornar todo o ecossistema .NET completamente gratuito e open source. Ela seria, fazendo um paralelo com outras plataformas, o equivalente à Apache Foundation ou à Eclipse Foundation.

Já que o Google decidiu se juntar à .NET Foundation, isso quer dizer que ele irá contribuir de maneira oficial e permanente com o desenvolvimento e evolução das tecnologias .NET. Já já teremos então códigos dos engenheiros da Google dentro dos repositórios .NET!

A cooperação Google e Microsoft já não é tão recente. O Angular2, por exemplo, foi escrito em TypeScript, que é um superset do JavaScript criado pela… Microsoft! Houve uma intensa interação entre os times da Google e da Microsoft no processo de criação do Angular2, interação essa que foi muito proveitosa segundo ambos os lados. Mas, a entrada da Google como membro oficial da .NET Foundation expande os horizontes para essa parceria.

Segundo a Google, a intenção de fazer parte da .NET Foundation é melhorar o suporte à aplicações .NET dentro de sua plataforma de computação em nuvem, a Google Cloud. Mas, será que mais coisas estão para surgir dessa parceria inusitada?

Microsoft entra para a Linux Foundation

Se a parceria anterior era inusitada, esta aqui era no mínimo completamente inimaginável anteriormente. Mas, aconteceu: a Microsoft entrou como membro oficial da Linux Foundation! Isso quer dizer que a Microsoft agora se compromete de maneira oficial a contribuir com o desenvolvimento e evolução dos sistemas baseados em Linux. E aí entram todas as distribuições que nós conhecemos ou não, como Ubuntu, Debian e por aí vai.

A Microsoft já adotava o tom de cooperação com sistemas baseados em Linux há algum tempo, cooperação esta que foi se intensificando com o lançamento de softwares para ambientes Linux. Porém, a entrada da Microsoft como membro oficial da Linux Foundation leva tudo a um patamar muito superior. E o melhor: a Linux Foundation já se manifestou de maneira completamente favorável e entusiasmada à entrada da Microsoft.

É cedo para afirmar o que pode acontecer com relação a este acontecimento. Mas, certamente o suporte ao .NET Framework dentro de ambientes não-Windows (suporte que já é muito bom na verdade) tende a melhorar de maneira exponencial. Há também uma grande tendência de começar a surgir soluções interoperáveis entre servidores baseados em Linux e servidores Windows, interoperabilidade essa que existe hoje em dia mas pode ser perfeitamente aperfeiçoada. Vamos aguardar…

Samsung passa a dar suporte oficial para o .NET Framework no Tizen

Outro ponto importantíssimo para o .NET Framework. A Microsoft anunciou uma parceria com a Samsung, o que irá permitir o desenvolvimento de aplicações .NET nativas para dispositivos baseados no Tizen!

O Tizen é um sistema operacional desenvolvido pela Samsung para smartphones, wearable devices e smart TVs. Se você, por exemplo, tem uma smart TV Samsung, a chance de ela estar rodando o Tizen internamente é bem grande.

Você pode estar pensando que o Tizen não é um sistema operacional lá muito famoso e que o impacto disso não é tão grande. Mas, nos permita discordar disso, rs. As smart TVs, por exemplo, estão se tornando cada vez mais populares. A Samsung é uma das líderes de mercado neste segmento. Isso é uma possibilidade e tanto para desenvolvedores .NET começarem a expandir os horizontes de suas aplicações com o mínimo de esforço de reescrita de código. Há também o fato de que é uma oportunidade muito legal para que melhorias no suporte do .NET Framework a dispositivos “menores” possa ser melhorado com base na experiência da implantação de aplicações dentro do Tizen. E ainda há outro ponto: se a Samsung conseguiu dar este suporte, por que outras plataformas mobile futuramente não podem dar suporte ao desenvolvimento .NET nativo? 😉

Se quiser saber mais sobre o anúncio oficial do time do Tizen com relação ao suporte ao .NET, é só clicar aqui

SQL Server para Linux

Pois é, agora podemos rodar o SQL Server no Linux!

Isso não é bem uma novidade… Faz algum tempo que a Microsoft já tinha comentado sobre essa possibilidade, tendo inclusive disponibilizado uma versão do SQL Server para Linux em um beta muito restrito. Porém, agora a versão do SQL Server para Linux (chamado por hora de SQL Server vNext) é pública e qualquer um pode experimentá-la. Ela está aqui.

Para que você fique mais empolgado, o SQL Server agora também é oficialmente suportado pelo Docker! Inclusive, já há imagens oficiais disponíveis no Docker Hub. É só baixar as imagens e começar a se divertir! o/

SQL Server - Desenvolvedor
Curso de SQL Server - Desenvolvedor
CONHEÇA O CURSO

Visual Studio for Mac

Outra novidade que era inimaginável há pouquíssimo tempo atrás… Agora a Microsoft disponibiliza uma versão do Visual Studio para… Mac! E sim, estamos falando de Visual Studio mesmo, aquele igualzinho ao do Windows, e não do Visual Studio Code. Agora será possível ter a experiência do Visual Studio for Windows dentro do MacOS de maneira nativa. Você pode obter o Visual Studio for Mac aqui.

Nós instalamos o Visual Studio for Mac e também testamos alguns de seus recursos. Confira nas imagens abaixo:

Assim que você baixa e monta o arquivo DMG, você cai nesta tela. Basta dar um duplo clique na seta gigante que o processo de instalação será iniciado.

Você receberá o tradicional aviso do MacOS sobre a origem do instalador. Não se preocupe, pode confiar e clicar no “Abrir” ou “Open”.

Como não poderia faltar, os tradicionais termos de licença, haha. Marque o checkbox para afirmar que você concorda com os termos de licença para continuar com o processo de instalação.

Nesta página, você poderá escolher os componentes adicionais a serem instalados junto com o Visual Studio. Perceba que, por estes componentes adicionais, estamos na verdade falando de um único framework: Xamarin! Isso mostra que a Microsoft está cada vez mais absorvendo e integrando o Xamarin (que foi recentemente adquirido pela Microsoft) como um integrante nativo do .NET Framework.

Aqui você pode definir o local de instalação padrão do Visual Studio. Se quiser alterá-lo, basta clicar no botão “+” (sim, o ícone deste botão não ficou muito legal, rs).

Logo depois é apresentado um pequeno review dos componentes a serem instalados.

E agora é esperar pacientemente a instalação. Se você marcou os componentes do Xamarin anteriormente, a instalação levará um tempinho bom. Isso ocorre porque o instalador irá baixar todos os componentes necessários para o desenvolvimento de aplicações Android e iOS, o que inclui todos os SDKs necessários.

Quando a instalação for concluída, você verá a tela abaixo:

Agora é hora de abrir o Visual Studio!

Muito igual ao do Windows, não? Haha

O Visual Studio for Mac na verdade traz um misto da interface para o Windows com a interface de ferramentas de desenvolvimento tradicionais para o MacOS, como o XCode. A intenção da Microsoft foi suavizar a curva de aprendizado da IDE tanto para desenvolvedores acostumados a desenvolver aplicações dentro da plataforma MacOS com o XCode como para desenvolvedores acostumados com o Visual Studio para Windows.

E já dá até para criar uma série de projetos!

Agora, não se esqueça de que esta é a primeira versão, além de ser um preview ainda. O Visual Studio for Mac ainda tem vários bugs, além de não suportar completamente todas as plataformas da maneira como você pode estar esperando (um exemplo é o desenvolvimento de aplicações ASP.NET Core: nesta versão, você ainda não vai ter a experiência igual a que você tem no Visual Studio para Windows, muito pelo contrário, haha). Mas só a possibilidade de podermos desenvolver aplicações multiplataforma nativas com o .NET Core utilizando IDEs também interoperáveis é fantástico! Ah, provavelmente já já deve ser lançada uma versão para Linux também! 😉

Outro ponto importante: não pense que agora o Visual Studio Code será inutilizado dentro do Mac. Eles são ferramentas diferentes. O Visual Studio Code é um editor de código, enquanto o Visual Studio for Mac é uma IDE propriamente dita. Ambos possuem suas respectivas utilidades. Há ainda o fato de o Visual Studio for Mac ainda não suportar legal o desenvolvimento de aplicações ASP.NET Core, sendo melhor desenvolvê-las no Visual Studio Code junto com o grupo DotNET CLI + Yeoman + Gulp + Bower ainda. Isso também quer dizer que, se você fez nosso curso de Introdução ao ASP.NET Core, você não perdeu o que foi aprendido, muito pelo contrário! o/

E agora!?

Agora só nos resta, como desenvolvedores, aproveitar todos os benefícios que estas novidades nos trará. E não são poucos os benefícios, heim? Rs

A Microsoft já suportava o desenvolvimento multiplataforma com o .NET Framework, mas, a tendência é que o framework agora seja cada vez mais refinado com estas novas parcerias. Há também a forte tendência de que o framework evolua cada vez mais para o campo dos dispositivos mobile, smart devices e wearable devices com a parceria com a Samsung e com a Google, o que certamente ampliará mais ainda as possibilidades para desenvolvedores .NET. A entrada na Linux Foundation certamente ajudará a Microsoft a construir um .NET Framework cada vez mais multiplataforma, além de fomentar o surgimento de aplicações e soluções Windows que se encaixam perfeitamente com soluções Linux, e vice-versa.

O futuro para os desenvolvedores .NET parece excelente, não? =)

(Ah, se você estiver curioso para ver como já é possível desenvolver aplicações .NET de maneira nativa em ambientes Linux e MacOS, você pode dar uma olhadinha no nosso curso de Introdução ao ASP.NET Core. E fique ligado: já já estaremos lançando o nosso curso de Docker! o/).

C# (C Sharp) - Introdução ao ASP.NET Core
Curso de C# (C Sharp) - Introdução ao ASP.NET Core
CONHEÇA O CURSO
Deixe seu comentário

Líder de Conteúdo/Inovação. Pós-graduado em Projeto e Desenvolvimento de Aplicações Web. Certificado Microsoft MCSD (Web).