O que é Cloud Computing?

Cloud Computing é um termo que revolucionou a forma como as empresas e pessoas consomem a tecnologia. Antigamente, as empresas precisavam investir tempo e dinheiro em infraestrutura (software, hardware e outros serviços) para poder levar adiante seus negócios. Mas, com a popularização das ferramentas de cloud computing, a maioria das empresas consegue acesso a infraestrutura escalável e praticamente pronta (seja essa infraestrutura pública, privada ou híbrida) a um custo relativamente competitivo e baixo.

Com certeza, você já teve contato direto com a computação em nuvem e pode nem ter percebido. Este contato pode ter ocorrido quando você estava vendo filmes ou séries na Netflix, ou até mesmo quando você armazenou suas fotos no Google Fotos. Outro exemplo são os aplicativos online da Google, onde você pode acessar diversos aplicativos (como Google Docs, Google Spreadsheet ou Google Presentation), tornando possível até termos uma suíte de produtividade sem ter que necessariamente instalar algum software em nossa máquina.

Todas as soluções mostradas nestes exemplos se valem de infraestruturas flexíveis (que podem ser adaptadas de acordo com a demanda) que estão hospedadas em empresas especialistas neste tipo de serviço (como Google, Microsoft e Amazon). Ambos os exemplos consistem de aplicações que utilizam infraestrutura hospedada e definida em nuvem.

Se tratarmos mais da explicação conceitual do termo cloud computing, podemos defini-la como uma infraestrutura que oferece serviços, onde os recursos podem ser compartilhados e armazenados, permitindo o acesso de qualquer lugar. A própria Amazon, uma das líderes nesse segmento, fornece uma definição interessante sobre cloud computing:

“A computação em nuvem oferece uma forma de acessar servidores, armazenamento, bancos de dados e um conjunto amplo de serviços de aplicativos via Internet.”

Infraestruturas baseadas em nuvem utilizam servidores remotos, servidores estes podem estar em qualquer lugar do mundo. Estes servidores são utilizados para conectar os dispositivos dos usuários aos recursos oferecidos por aplicações e sistemas que estejam por ventura hospedados dentro dessa infraestrutura.

Uma das principais vantagens da cloud computing é oferecer acesso rápido a esses recursos e ter baixo custo. Esses recursos podem ser servidores, aplicações, equipamentos de roteamento etc.
Quando falamos de infraestrutura em nuvem, uma empresa que utilize estes serviços pode deixar de ter preocupações como provisionamento de hardware e software, gerência de infraestrutura e até mesmo determinados aspectos de segurança: todos estes tópicos passam a ser gerenciados pelo provedor de cloud computing. Certamente, esta possibilidade permite gerar uma grande economia com infraestrutura. O custo é calculado com base apenas nos recursos do provedor de cloud computing que forem consumidos (como tempo de utilização de um servidor disponibilizado, espaço consumido em disco, entre outros). Isso certamente também caracteriza um outro aspecto de economia com infraestrutura, tendo em vista que o valor gasto corresponde somente aos recursos que foram de fato consumidos, eliminando possibilidades como superdimensionamento e ociosidade. Até mesmo em termos de recuperação de desastres a cloud computing oferece vantagens interessantes, já que os provedores de cloud computing têm seus sistemas de backup, restauração, recuperação de desastres e estruturas robustas para que esse risco seja mínimo.

Tipos de nuvem

Na cloud computing, existem três tipos de nuvem: pública, privada e híbrida. É interessante analisar as três possibilidades para ver qual mais se adequa às necessidades e ao custo que sejam compatíveis com a solução a ser implementada.

  • Nuvem pública: É aberto para empresas e pessoas em geral. Qualquer um pode utilizá-la, sendo de propriedade de um provedor de serviços de nuvem. Pode ter modelos gratuitos e pagos. Oferece armazenamento e processamento;

  • Nuvem privada: É projetada e operada por uma empresa, sendo de uso exclusivo. Tem um custo maior, mas tem escalabilidade e segurança aprimoradas. Tem uma grande flexibilidade e capacidade de adaptação a mudanças;

  • Nuvem híbrida: Neste modelo, é permitida uma combinação entre os modelos de nuvem pública e privada com o intuito de oferecer um serviço que combine as vantagens das nuvens pública e privada. Assim, neste modelo, você consegue por exemplo utilizar recursos da nuvem pública e manter dados sigilosos na parte privada.

A computação em nuvem oferece diferentes tipos de serviços, tendo como principais categorias: IaaS (Infrastructure as a Service), PaaS (Platform as a Service) e SaaS (Software as a Service). Não vamos adentrar nesse assunto aqui, pois temos um artigo aqui na TreinaWeb chamado “Características que um serviço precisa ter pra ser considerado cloud computing” onde você consegue saber um pouco mais sobre cada um deles.

Concluindo

Depois de conhecer melhor os conceitos de cloud computing, você pode ter se interessado em fazer uso, seja para sua empresa ou para seus projetos. Antes de qualquer coisa, é necessário verificar suas necessidades e prioridades para verificar quais serviços são fundamentais para seu negócio, levando em conta o investimento que você deseja fazer. Você também deve analisar cada plataforma para ver qual mais se adequa às suas necessidades. Em diversos provedores, você consegue, inclusive, fazer um teste para conhecer melhor na prática e assim tomar a decisão final.

Deixe seu comentário
Share

Responsável pelo sucesso do cliente na TreinaWeb. Graduada em Gestão de Tecnologia da Informação pela FATEC Guaratinguetá, além de estudante de Marketing Digital e Mídias Sociais.

JUNTE-SE A MAIS DE 150.000 PROGRAMADORES