Paralisia por Análise – o bloqueio que te impede de começar

Olá, Web Developers!

Você possui algum projeto ou plano mas nunca inicia ou finaliza por estar sempre pensando demais? Você pode estar com a “Paralisia por Análise”.

O que é Paralisia por Análise?

Paralisia por Análise é quando não conseguimos chegar em nenhum lugar por pensarmos em excesso. Isso pode pode acontecer tanto na vida profissional quanto na pessoal, e está cada vez mais comum em um mundo conectado e que nos oferece várias opções para um mesmo objetivo.

Por que isso acontece?

Há muitos motivos para a Paralisia por Análise. Um dos motivos mais comuns é o excesso de opções. Você fica pensando em qual a melhor escolha, e por querer algo perfeito acaba não escolhendo e gastando todo o seu tempo apenas analisando as opções. Quantas pessoas você conhece que dizem ficar horas tentando escolher um filme ou série na Netflix e acabam não assistindo nada?

Outro motivo também muito comum que pode contribuir para este fenômeno é o medo de algo: de mudanças, do desconhecido, de falhar, de passar vergonha, etc. E então você começa a treinar, pesquisar e fazer várias coisas para poder traçar o plano perfeito. O resultado é que esse plano acaba nunca sendo iniciado ou concluído, pois nunca é o suficiente.

Também podemos citar o perfeccionismo. Muito comum em entrevistas a pessoa falar “meu pior defeito é ser perfeccionista”. Esse candidato normalmente nem faz ideia que realmente ser perfeccionista pode mesmo ser muito prejudicial.

Um motivo que também vejo muitos colegas cometendo é ficar pensando: “e se eu escolher e me arrepender? E se depois eu ficar pensando como poderia ter sido com a outra opção?”.

Exemplos comuns

Opções, muitas opções

Um exemplo muito comum na vida pessoal é o citado acima: a Netflix disponibiliza várias opções de filmes e séries. Se ficarmos pensando muito, gastaremos todo o nosso tempo livre e não aproveitaremos para assistir nada. Antes dos serviços de streaming, ao passar um filme na televisão, tínhamos apenas duas opções: sim ou não.

Em serviços de entrega como ifood também é muito comum as pessoas ficarem muito tempo escolhendo em meio a tantas opções. Antigamente você basicamente telefonaria para a pizzaria que você tivesse o número anotado na agenda.

Então o excesso de opções é algo que vem crescendo com a tecnologia. É óbvio que ter opções é ótimo, mas nem todos estão preparados para tomar decisões rapidamente.

Inclusive, reduzir opções foi uma das estratégias da Apple em uma época em que ela estava quase indo à falência. Basta comparar quantas opções temos de iPhone em relação aos modelos de smartphones de outras marcas.

Medo e insegurança e perfeccionismo

Já na parte dos medos, isso pode se relacionar com o perfeccionismo também. E sabemos que “feito é melhor do que perfeito”. É muito comum vermos projetos que nunca lançam uma versão final do produto. Sempre tem algo a melhorar antes de mostrar para algum potencial cliente.

Também já vi casos de programadores mais novos produzindo mais do que programadores mais experientes em projetos próprios. Isso parece meio estranho, mas veja o motivo:

Programador Iniciante

O programador iniciante ainda não conhece muitas ferramentas. Se ele precisar fazer algo, ele vai tentar fazer com o pouco que sabe com a única linguagem de programação que ele sabe mexer. Ele provavelmente não seguirá boas práticas, o código pode não estar tão bem organizado, muitas coisas podem acabar tendo sido feitas manualmente e haverá várias outras coisas que podem dar problemas no futuro por falta de planejamento e experiência. Porém, ele foi lá com o pouco que sabia e fez, entregando algum resultado.

Programador Experiente

Já alguns programadores mais experientes vão começar analisando o problema para escolher a melhor linguagem de programação a ser usada. Definido isso, qual dos diversos frameworks que ele conhece será o que entregará mais produtividade, robustes e segurança? Será que esse framework possui uma boa comunidade e é simples de atualizar de versão?
E qual será o banco de dados? Onde iremos hospedar? Qual a melhor estrutura para meus dados que me permita escalonar meu sistema sem problemas? Será que os requisitos foram bem capturados e não está faltando nada? Será que a estrutura da minha tela está bonita e entrega a melhor experiência ao usuário de forma intuitiva?

Só essas perguntas podem fazer uma pessoa gastar meses e ainda nem começar a escrever uma única linha de código. Se o desenvolvimento começar, essa pessoa pode aprender coisas novas e pensar em refazer partes de seu sistema por achar que ele pode ser melhor, mesmo que ele ainda nem tenha terminado de entregar o básico que o sistema deve propor. E assim uma ideia basicamente nunca será finalizada.

Obviamente que nestes casos iremos preferir algo feito por um amador, mas que resolva nosso problema, do que algo feito por uma pessoa bem mais experiente mas que ainda só tem o projeto na cabeça dele e ainda não dá para usar.

Desenvolvedor Java Júnior
Formação: Desenvolvedor Java Júnior
A formação Desenvolvedor Java nível Júnior da TreinaWeb tem como objetivo fornecer uma introdução ao desenvolvimento através do Java e todo o ecossistema para desenvolvimento da Oracle. Nesta formação, são abordados tópicos como o desenvolvimento da capacidade analítica, o paradigma orientado a objetos, a preparação do ambiente de desenvolvimento para o Java através do Eclipse e o controle de versão de código através do Git e do GitHub. Além disso, também são abordados aspectos mais essenciais da linguagem e estruturas importantíssimas dentro do ecossistema do Java, como a Stream API, que auxilia a lidar com coleções de dados; a implementação das estruturas de dados mais tradicionais como listas, filas e pilhas; e a API de coleções.
CONHEÇA A FORMAÇÃO

Como se livrar?

Há algumas coisas que podemos fazer para evitar ou pelo menos diminuir a Paralisia por Análise.

Primeiro precisamos sempre lembrar que não há solução e nem momento perfeito. O momento sempre é agora e a solução que você escolher pode ser arrumada no futuro, ela não é uma escolha para o resto da vida.

Limite o número de suas opções para o mínimo possível. Defina um objetivo com um prazo. Se chegar o prazo e você decidir que todas as opções são boas, não fará diferença qual escolher, então jogue um dado ou uma moeda e siga em frente sem questionar!

Algo para treinar tomar decisões rápidas é evitar responder para as pessoas “você que sabe”, “você decide”, “para mim tanto faz”, etc. Se te perguntaram é porque estão te dando permissão para escolher.

É ótimo ser curioso, mas contenha-se para não acabar descobrindo pequenas imperfeições que no final não fazem diferença no resultado de seu objetivo.

Planeje tudo em pequenas metas e dê um passo de cada vez. Tomar muitas decisões também causa um cansaço. Então diminua a quantidade de decisões que você precisa tomar durante o dia (não precisa chegar a ser como Steve Jobs e Mark Zuckerberg que usavam/usam sempre roupas iguais para evitar escolher roupa) e sempre comece pelas decisões mais importantes.

Conclusão

Então, a Paralisia por Análise acaba acontecendo quando o nosso excesso de pensar vai além dos benefícios que teríamos caso tivéssemos feito uma escolha mais rapidamente.
Se você está tendo esse tipo de problema, tente seguir as dicas aqui para se livrar o quanto antes e veja sua vida mudar.

Você tem ou já teve algum bloqueio assim? Compartilhe com a gente nos comentários!

Deixe seu comentário

Graduado em Análise e Desenvolvimento de Sistemas, Pós-graduado em Projetos e Desenvolvimento de Aplicações Web e MBA em Machine Learning. Especializado em Front End e curte desenvolvimento de jogos.