E-commerce: Magento vs WooCommerce

Antes de partirmos para a análise de cada plataforma, é preciso entender um pouco do retrospecto de cada uma. Começaremos pelo Magento.

O Magento é uma plataforma específica para criação de lojas virtuais. Ele foi criado em 2007 com o objetivo de ser uma plataforma de e-commerce mais completa e estável que as opções existentes na época.

Magento - Criação de lojas virtuais Básico
Curso de Magento - Criação de lojas virtuais Básico
CONHEÇA O CURSO

Já o WooCommerce, na verdade, não é apenas uma plataforma de comércio eletrônico, ele é um plugin para WordPress que possibilita criar lojas virtuais com esse CMS.

Wordpress - Criação de lojas virtuais com WooCommerce
Curso de Wordpress - Criação de lojas virtuais com WooCommerce
CONHEÇA O CURSO

Público de cada plataforma

Tanto o WooCommerce quanto o Magento são ótimas opções para a construção de lojas virtuais porém, apesar de não ser uma coisa totalmente explícita, cada um possui um público alvo, pelo menos na minha opinião, e isso tem muito a ver com a história deles.

O Magento foi criado com objetivo de ser uma plataforma completa e robusta para ser usada, basicamente, por qualquer tamanho de loja virtual. Com o tempo ele ganhou uma API poderosa que permite aos programadores desenvolverem módulos e assim adaptar a ferramenta para muitos cenários. Além disso, o Magento possui uma versão enterprise focada em empresas de alto porte e que precisam de mais “poder de fogo”.

Muitos blogs e sites WordPress começam com ideias pessoais ou simplesmente por hobby. Com o tempo, a audiência aumenta e seus autores passam a notar a possibilidade de ganhar dinheiro de alguma forma que não seja apenas com propagandas. Nesse momento, ele já possui o WordPress funcionando, sabe utilizá-lo, e por que não instalar um plugin de loja virtual e passar a ganhar dinheiro com isso? Geralmente é esse o cenário da maioria das lojas que utilizam o WooCommerce. Recentemente com a popularização do Woocommerce, muita gente vem considerando ele como opção de plataforma de comercio eletrônico, mesmo que nem utilize outros recursos do WordPress em sua loja, isso graças a sua qualidade.

Comparando

Tanto quem já tem vivência na área de e-commerce quanto quem está começando pode se perguntar: Mas se essas ferramentas, apesar de usadas para criar lojas virtuais não são iguais, por que falar de ambas em um mesmo post?

A resposta para isso são os números do mercado. Se olharmos o site de estatísticas builtwith veremos que ambas as opções possuem a mesma porcentagem de uso global:

Esses números mostram que, apesar do Magento possuir muito mais tempo de mercado que o WooCommerce, ele está crescendo muito mais rápido. Um dos principais motivos para o aumento no número de lojas com WooCommerce é o fato do público dele ser bem maior que o público do Magento.

Se olharmos no Brasil, o WooCoomerce possui uma grande vantagem sobre o Magento:

Um dos principais motivos para isso é uso do WordPress no Brasil, a plataforma é a mais utilizada, com quase 60% dos sites que utilizam algum CMS.

Diferenças

Analisando a história e os números é possível ter uma ideia de mercado porém, na prática, o que muda entre essas opções?

O Magento por ser uma plataforma mais robusta, possui muitas opções e recursos que o WooCommerce não possui. Para um usuário que não conhece nenhuma das duas, a curva de aprendizado é muito menor no WooCommerce. Apesar da versão 2 do Magento ter melhoras significativas na usabilidade do painel administrativo.

O Magento também possui recursos sofisticados que permitem trabalhar com múltiplas lojas dentro de uma mesma instalação. Ter uma equipe com múltiplos membros também não é problema, uma vez que ele possui recursos específicos para gerenciamento de usuários e permissões, além de outros recursos avançados.

Outro ponto a ser analisado são as ferramentas de cada plataforma. No caso do Magento, a maioria dos módulos para realizar tarefas que ele não faz nativamente e temas para modificar as aparências da loja possuem um valor considerável mas, por outro lado, tendem a ser bem completos e estáveis. Já para o WordPress e WooCommerce os valores são bem mais acessíveis e às vezes é até gratuito.

A hospedagem também é um ponto a ser analisado. É possível instalar o WordPress em qualquer hospedagem compartilhada, não que isso não seja possível com Magento, mas com ele é mais difícil. Se olhar os requisitos de instalação do Magento 2, por exemplo, verá uma lista bem extensa, o que torna a sua instalação bem mais técnica de se realizar.

Qual usar?

No meu ponto de vista nenhuma plataforma é melhor que a outra, o que muda é o público de cada uma. O WooCommerce vem surpreendendo a cada dia com a quantidade de melhorias e facilidades que tem adicionado ao sistema. Já o Magento com o lançamento da versão 2, melhorou aspectos de usabilidade do sistema e a cada versão vem trazendo novas melhorias.

Se você está começando com uma loja e possui baixo orçamento de dinheiro e tempo, aconselho “de olhos fechados” o WooCommerce. Ele vai atender tudo o que você precisa, sem onerar o seu projeto, afinal, a tecnologia é para facilitar a vida, não atrapalhá-la.

Agora, se você tem um capital de tempo e dinheiro para investir na abertura da sua loja ou se já possui uma loja funcionando e precisa de algo mais completo ou se precisa aplicar uma solução robusta de e-commerce na empresa onde trabalha, com certeza com o Magento e com a ajuda dos profissionais corretos você terá uma ótima e completa solução.

Conclusão

Estamos muito bem cercados de plataformas de comércio eletrônico open source. Desde que analisados os fatores corretos na escolha, certamente é possível desenvolver uma loja de sucesso.

Magento - Criação de lojas virtuais Avançado
Curso de Magento - Criação de lojas virtuais Avançado
CONHEÇA O CURSO
Deixe seu comentário

Desenvolvedor, autor e instrutor. Apaixonado por desenvolvimento de software e tudo ligado a área de tecnologia. É autor de cursos em diversos temas, como, desenvolvimento back-end, cloud computing e CMSs. Nas horas vagas adora estudar sobre o mercado financeiro, cozinhar e brincar com pequeno Daniel de 1 ano.